Acompanhe nossa postagens no Google

sexta-feira, 11 de julho de 2014

A tentação política e a ética da renúncia



“Se me adorares, tudo será teu.” (Lc 4.7)

A segunda tentação de Cristo é uma espécie de visão. Talvez provocada pela vista do pico de uma montanha real.

Tente visualizar a cena: o deserto rochoso e montanhoso, Jesus subindo um morro, arrastando-se sobre as rochas, chegando ofegante em cima. A vista é espetacular; lá em baixo, várias cidadezinhas espalhadas. Jesus olha e, de repente, em sua imaginação, vê as grandes cidades do mundo, os palácios e os templos, os reis e os imperadores, o ouro e a prata, os campos, as oficinas, as minas. Agora, vê as ruas cheias de gente, oprimida, miserável, supersticiosa.

Então, em sua mente, vem a sugestão: “Jesus, está vendo aquelas cidades lá em baixo? De direito, você é quem teria autoridade sobre elas. E não só sobre elas. Pense também em Jerusalém, Damasco, Antioquia, Alexandria, Atenas, Roma... Você não seria um governante mais justo? Não teria ideias para dar paz e prosperidade a esses povos? O mundo clama por seu governo. Você é a resposta. (Sofremos muito na igreja por não entender como o Diabo é um bom crente.) Mas o caminho da cruz é muito lento. A maioria não vai nem entender direito. Não faz mais sentido pensar num caminho mais rápido e mais compreensível para a maioria? Veja, há um caminho. Não vou exigir que você me adore publicamente. Só que você deixe de lado essa ideia da cruz. E você sabe muito bem que eu tenho o poder de fazer com que você seja reconhecido como governante. Os povos precisam. A cruz é lenta”.

O Diabo vai falando ritmicamente, como se batendo num tambor. “Os povos precisam. A cruz é lenta. Os povos precisam. A necessidade é urgente. O desgoverno é um escândalo. Considere minha proposta. Pense bem. Curve-se. Só um pouquinho. Ninguém vai ver. Ninguém vai saber. Curve-se. Só um pouco. Curve-se...”. Jesus, atormentado, fecha os olhos e cerra os punhos. Finalmente, grita: “Não!”. O Diabo se cala. Em agonia, Jesus gagueja: “Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele darás culto”.

Ultimamente, uma nova teologia vem ganhando espaço no meio evangélico, oriunda da direita cristã dos Estados Unidos. “Nosso destino é governar as nações”, diz ela. A Bíblia promete aos cristãos o domínio político sobre todas as nações. Sua ideia de uma sociedade cristã é uma mistura de teocracia e darwinismo social (a sobrevivência dos mais aptos). Segundo um defensor dessa linha, “as sociedades chamadas subdesenvolvidas o são porque são socialistas, demonistas e amaldiçoadas”. Criticando o dispensacionalismo (com sua doutrina do “arrebatamento”) como uma escatologia derrotista, afirmam que os cristãos serão cogovernantes com Cristo.1

O problema com esse enfoque, embora tenha a grande virtude de questionar a escatologia escapista do dispensacionalismo, é que confunde “alhos com bugalhos”. O modelo do cristão é o modelo de Cristo em sua primeira vinda, o modelo da cruz e do serviço humilde. E a glória reconhecível que Cristo terá em sua segunda vinda não dispensa esse modelo, apenas revela que o serviço é, de fato, a verdadeira glória, o verdadeiro governo. A questão essencial no tocante ao poder não é a sua posse ou não. Jesus sabia que, mais cedo ou mais tarde, teria o poder. Porém, a questão é quando e como, e com que mentalidade (triunfalista ou serviçal). Os cristãos que dizem que o poder nos pertence, de direito, aqui e agora, estão aceitando o atalho que o Diabo oferece a Jesus: governo sem cruz. Acham que o cuidado que Jesus precisou ter para não sucumbir a essa tentação não é necessário para eles. O caminho deles pode ser mais curto do que o de Jesus. Além do mais, “os povos precisam...”.

Oramos para que Deus facilite nosso caminho e nosso ministério. Mas às vezes o caminho fácil é uma tentação a ser resistida!

O Diabo diz que a glória dos reinos “me foi entregue e eu a dou a quem eu quiser”. Muitas vezes o Diabo é chamado “o príncipe deste mundo” (por exemplo, em João 12.31), mas em última análise essa reivindicação é falsa. O “mundo” (no sentido da sociedade humana organizada em oposição aos valores do reino de Deus) se entrega ao Diabo, mas o mundo (no sentido de mundo habitado) continua sendo objeto do amor e da ação de Deus.

Na frase “a glória me foi entregue”, o Diabo é obrigado a confessar o caráter derivado do seu poder. Mas que absurdo adorar a um poder derivado! O homem sempre “se prostra” diante de algo – ou diante da fonte do poder, ou diante de um poder derivado. O Diabo não explica “quem” lhe deu este poder; se explicasse, a tentação cairia no ridículo. No discurso do Diabo há sempre um ponto além do qual ele não quer que a lógica seja levada. A resposta do cristão é de ser mais lógico que o Diabo, penetrando as suas mistificações.

O Diabo oferece poder e glória, um cardápio atraente! Poder: a capacidade de desenvolver meus projetos, realizar minhas ambições. O cristão tem a promessa do reino de Deus, quando vier na sua plenitude, como esfera para o exercício de dons e responsabilidades; porém, a tentação aqui é a de antecipar-se. Glória: o reconhecimento que almejo, em parte para me gabar e em parte para justificar a minha existência perante Deus e as pessoas. O caminho da cruz inclui a crucificação do desejo de ser reconhecido e respeitado.

E o Diabo oferece tudo isso em troca de quê? Apenas de um gesto de adoração privada. Isso mostra a importância da adoração na agenda do Diabo e lança luz sobre a proibição taxativa na Bíblia de qualquer forma de espiritismo ou ocultismo. A adoração a Deus não pode ser combinada com outras adorações. Tem de ser singela. Afinal, o Diabo oferece tudo a Jesus – e mesmo assim, acha que vai fazer um bom negócio.

A tentação de Jesus é política. O Diabo oferece todos os reinos (o Império Romano?). Em termos concretos, como é que Jesus, o homem no deserto, imaginava que poderia se tornar rei de toda a terra? Qual o mecanismo sociologicamente observável que possibilitaria o cumprimento das palavras do Diabo? Obviamente, para o homem Jesus, tinha de haver uma plausibilidade na tentação, senão, não seria uma tentação real. As mesmas palavras do Diabo para mim não seriam tentação, mas motivo de riso. O fato é que Jesus poderia fazer uma carreira política e justificá-la com as melhores razões. Mas ele renuncia a essa possibilidade concreta, porque significaria o comprometimento com um poder derivado. As boas razões que o Diabo poderia sugerir a Jesus para que aceitasse a sua proposta (o desgoverno, a miséria etc.) não o cegaram para o fato de que há dois tipos de corrupção: a clássica, de usar o poder para se enriquecer ou conseguir outros benefícios; e a mais sutil, a de fazer do próprio poder um ídolo (com as melhores intenções, claro). Um conhecido exemplo é o de Robespierre na Revolução Francesa; era “incorruptível”, no sentido clássico acima, mas se julgava indispensável ao processo, justificando assim o uso de meios duvidosos para se manter. O “indispensável”, o “iluminado”, o “grande líder” (e também todas as “vanguardas”), também são corruptos. Mas Jesus é aquela ave mais rara de todas: um “indispensável” que é convidado a assumir o poder, mas que se indispõe com todos os mediadores e só aceita o poder da mão de Deus.

Nota
1. In: STOLL, David. Is Latin America turning protestant? Berkeley: University of California Press, 1990. p. 58-59, 65.

Texto publicado originalmente no livro Nem Monge, Nem Executivo (Editora Ultimato)
 
Autor de "Religião e Política, sim; Igreja e Estado, não" e "Nem Monge, Nem Executivo - Jesus: um modelo de espiritualidade invertida", ambos pela Editora Ultimato; e "Neemias, Um Profissional a Serviço do Reino" e "Quem Perde, Ganha", pela ABU Editora, Paul Freston, inglês naturalizado brasileiro, é doutor em sociologia pela UNICAMP. É professor do programa de pós-graduação em ciências sociais na Universidade Federal de São Carlos e, desde 2003, professor catedrático de sociologia no Calvin College, nos Estados Unidos. É colunista da revista Ultimato.


FONTE:http://www.ultimato.com.br/conteudo/a-tentacao-politica-e-a-etica-da-renuncia

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Como os dominadores do homossexualismo possuem o homem?



BATALHA ESPIRITUAL - ENTENDA : 
Como os dominadores do homossexualismo possuem o homem?
  1. PROCURAM FAMÍLIAS DESESTRUTURADAS
    1. Como já falamos, estes espíritos são treinados há anos e estão sempre em prontidão para agir. Eles vivem caminhando na terra, procurando famílias que estão, por algum motivo, sendo desestruturadas por investidas do seu exército. Quando uma criança nasce em um lar assim, estes espíritos dominadores recebem a incumbência de estar sempre acompanhando esta pessoa em sua vida diária. Ai começa uma investida para induzir o indivíduo ao homossexualismo. Pensamentos e situações produzidas pelo inimigo nesta área começam a acontecer com mais freqüência. Logo depois passa a ser um bombardeio constante na mente e nas emoções da pessoa.
    2. Os demônios fazem uma pressão exterior, consciente de que aquele indivíduo que está recebendo os ataques não tem uma estrutura interior para resistir por muito tempo.
  2. COMEÇAM PELAS BRECHAS
    1. Com as investidas, o demônio do sexo percebe que o indivíduo que está sendo atacado possui brechas em suas emoções, mente e espírito, e que ele pode entrar e possuí-lo a qualquer momento.
    2. As brechas são produzidas por falta de orientação dos pais, por um desajuste no relacionamento dos pais, principalmente, quando o casal e a família não estão andando de acordo com a palavra de "DEUS". Quando o inimigo encontra esta brecha ele passa a dominar o indivíduo. A carência de firmeza, proteção e amor do pai na infância pode gerar nas emoções da pessoa este tipo de brecha que os demônios desejam para induzir o indivíduo á prática do homossexualismo. O não posicionamento da mãe, no lugar que lhe cabe no lar, pode também produzir certos tipos de brechas. Quando a mãe assume o lugar que o pai deveria assumir, a possibilidade destas brechas de carência e insegurança existirem serão maiores. Brechas na mente e no espírito são produzidas por falta de conhecimento dos princípios da palavra de "DEUS" e por não praticá-lo.
    3. Uma pessoa que não pratica os ensinos da palavra do senhor, automaticamente tem sua mente desprotegida e sujeita a todo tipo de espírito. Os princípios de santidade que a bíblia nos ensina produzem no homem uma mente pura e fortalecida contra a investidas de espíritos. As brechas no espírito são conseqüência da falta de um relacionamento com "DEUS". Uma pessoa que tem um relacionamento constante com "DEUS", em oração e leitura da palavra, está com seu espírito protegido dos espíritos dominadores.
  3. TIRAM A SENSIBILIDADE
    1. "Antes se tornaram nulos em seus próprios raciocínios, obscurecendo-se-lhes o coração insensato" (Rom. 1:21 b). A perda da sensibilidade vem quando o homem já não consegue entender o que a palavra de "DEUS" diz claramente. Conseqüentemente, o coração é obscurecido. Perdida a sensibilidade á palavra de "DEUS" e á voz do Espírito de "DEUS", a partir deste momento o indivíduo passa a depender de um toque sobrenatural de "DEUS" para que ele possa voltar ao normal. Quando o inimigo consegue anular a sensibilidade do homem com relação a "DEUS", seu domínio sobre a pessoa passa a ser total.
  4. DESPERTAM O DESEJO DO CORAÇÃO
"Por isso "DEUS" entregou tais homens á imundícia, pelas concupiscência de seus corações, para desonrarem seus corpos entre si" (Rm. 1:24).
O quarto ponto é quando a pessoa passa a gostar da prática do pecado: seus valores foram mudados e os seus desejos também foram mudados. O que ele fazia, movido por um demônio, agora faz parte da vontade do seu coração. Foram invertidos os valores e a própria vontade da pessoa. Os valores e a vontade que "DEUS" lhe deu foram permutados pelos valores das trevas e os desejos de satanás.
CAPÍTULO V – DOMINADORES DA IMPUREZA
"Falo como homem, por causa da fraqueza da vossa carne. Assim como ofereceste os vossos membros para a escravidão da impureza, e da maldade para a maldade, assim oferecei agora os vossos membros para servirem a justiça para a santificação (Rm. 6:19)
O apóstolo Paulo nos mostra que a impureza é uma força que escraviza o homem. São espíritos imundos, treinados, que têm como objetivo lançar na mente e nos sentimentos dos homens todo tipo de imundícia levando os mesmos a estarem acorrentados por pensamentos e sentimentos carnais.
Os meios de comunicação têm sido um canal desta imundície de satanás. Exemplos de impureza têm sido transmitidos através de filmes, novelas, comerciais e programa que bombardeiam a visão é a mente da humanidade. Se o homem soubesse que estes ataques do exército das trevas têm como objetivo sua própria destruição, começando pelos valores morais que o Senhor "DEUS" nos deu. Alguns se tornaram tão escravos da imoralidade que suas vidas diárias passam a ser em função dela. Prisioneiros na mente, não conseguem pensar em outra coisa, ficando exclusivamente á mercê destes espíritos imundos. Outros ficam tão presos a sentimentos impuros que agem de maneira irracional para conseguir o que seus sentimentos estão desejando. Estas atitudes mostram que os demônios estão exercendo domínio em suas vidas. Outros vivem aprisionados por sonhos imorais, que é uma das maneiras que estes espíritos usam para escravizar o homem. Quando os dominadores da imoralidade começam a controlar a vontade do indivíduo, este passa a ser escravo, agindo impulsivamente pelo espírito dominador. Por este motivo tem acontecido fatos escandalosos como estrupos, não somente de moças como de crianças inocentes, que estão se tornando alvos prediletos destes espíritos imundos. Temos conhecimento de vários casos onde o pai aproveita de sua própria filha para se satisfazer sexualmente. Este homem está totalmente dominado por um demônio de imoralidade. Os acontecimentos em nossos dias, na área sexual, demonstram que uma pessoa normal não faria certos tipos de abuso sexual. Agindo desta maneira comprovam que estão possessos por demônios. Certa vez uma senhora nos procurou e disse estar sendo perseguida por pensamentos imorais. Relatou-nos que, ás vezes, quando olhava para seu filho de quatro anos vinha em sua mente imagens de relações sexuais com ele. Somente uma pessoa que está sendo atacada por demônios de imoralidade tem pensamentos deste tipo. Uma pessoa livre nunca pensaria desta maneira. Quando mostramos a ela que o que a estava levando a pensar daquela maneira era um demônio, foi como se um novo ânimo brotasse em seu coração. E ela começou a ter vitória naquele momento. estes demônios imundos não resistem á autoridade da palavra do Senhor. Quando alguém que anda perseguido por eles exerce fé na palavra do Senhor, sua liberdade virá brevemente. Temos que orientar as pessoas que certos tipos de pensamentos e cenas não são provenientes delas mesmas, mas são sopros do exército dos demônios em suas mentes. Quando esclarecemos as pessoas e lhes mostramos que o que está acontecendo vem do inimigo, estaremos livrando-as de um sentimento de acusação terrível e levando-as a odiar estes demônios e a resistir a eles. Mas, como Igreja, devemos orar declarando a prisão dos espíritos dominadores da imoralidade, impedindo-os de escravizar o homem.

FONTE: http://www.obpcfranca.com.br/guerraespiritual.html

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Tocantins Gospel lança novo site com web radio

olá amigos internautas que sempre acompanharam as noticias do Tocantins Gospel, a partir de agora passamos a utilizar um novo site com um visual totalmente moderno para lhe deixar por dentro dos acontecimentos evangélicos do Tocantins, do Brasil e do Mundo. E temos mais uma novidade, agora temos também uma web rádio com programação ao vivo e louvores falando do amor de Jesus 24 horas para abençoar a vida dos nosso ouvintes.






Acesse agora mesmo o nosso novo site





quinta-feira, 20 de março de 2014

A Relação do Cristão com o Governo


Os cristãos estão no mundo, mas não devem ser do mundo (João 15:17). Os cristãos vivem no mundo como peregrinos, considerando-se cidadãos do céu (Filipenses 3:20). Entretanto, os cristãos também têm responsabilidades como cidadãos dos países da terra. Como pode um cristão conciliar os conflitos entre duas cidadanias, a terrestre e a celestial? O que as escrituras ensinam sobre os governos nacionais e a responsabilidade de um cristão para com eles?

Princípios

A pergunta que pretendiam usar como armadilha deu a Jesus a oportunidade para Ele definir a relação básica de um cristão com o governo. Veja a pergunta: "É lícito pagar tributo a César, ou não?" (Mateus 22:17). Os inimigos de Jesus pensaram que tinham maquinado um dilema sem saída. Se Jesus dissesse para pagar os impostos, ele não só ficaria impopular (porque os judeus odiavam ter que pagar impostos aos dominadores romanos) mas também poderia ser retratado como sendo contra Deus, uma vez que Deus exige fidelidade exclusiva. Mas, se Jesus dissesse para não pagar, ele seria preso pelos romanos, por traição. A maneira como Jesus resolveu o dilema foi impressionante."Jesus, porém, conhecendo-lhes a malícia, respondeu: Por que me experimentais, hipócritas? Mostrai-me a moeda do tributo. Trouxeram-lhe um denário. E ele lhes perguntou: De quem é esta efígie e inscrição? Responderam: De César. Então lhes disse: Dai, pois, a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus" (Mateus 22:18-21). Jesus pediu uma moeda e perguntou o nome e a cara de quem estavam nela. É claro, essas moedas eram propriedade de César: Elas tinham sua assinatura e sua imagem nelas. Os judeus estavam recebendo os benefícios da dominação romana e tinham obrigação de pagar pelo que eles estavam recebendo e devolver a propriedade de César quando exigida. Ao evitar a armadilha, Jesus lançou o princípio básico regulando a relação do cristão com o governo: o homem tem uma dupla natureza e uma dupla cidadania. O homem tem responsabilidade para com o governo, no campo civil e para com Deus, no campo espiritual. Normalmente, é possível dar tanto a Deus como ao governo o que lhes é devido. Em geral, quando alguém se torna um cristão, ele não se retira do mundo nem corta todas as relações terrestres, mas leva os princípios cristãos para cada relacionamento da vida (1 Coríntios 7:17-24).
Paulo ampliou estes pontos e deu uma explicação mais completa do papel do governo no plano de Deus. "Todo homem esteja sujeito às autoridades superiores: porque não há autoridade que não proceda de Deus; e as autoridades que existem foram por ele instituídas. De modo que aquele que se opõe à autoridade, resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos condenação. Porque os magistrados não são para temor quando se faz o bem, e, sim, quando se faz o mal. Queres tu não temer a autoridade? Faze o bem, e terás louvor dela; visto que a autoridade é ministro de Deus para teu bem. Entretanto, se fizeres o mal, teme; porque não é sem motivo que ela traz a espada; pois é ministro de Deus, vingador, para castigar o que pratica o mal. É necessário que lhe estejais sujeitos, não somente por causa do temor da punição, mas também por dever de consciência. Por esse motivo também pagais tributos: porque são ministros de Deus, atendendo constantemente a este serviço. Pagai a todos o que lhes é devido: a quem tributo, tributo; a quem imposto, imposto; a quem respeito, respeito; a quem honra, honra" (Romanos 13:1-7). Paulo mostrou que as autoridades superiores são estabelecidas por Deus. Deus é o rei e o soberano sobre as nações (Salmo 47; Daniel 4; Jeremias 18:5-10). Deus estabeleceu autoridade em muitas áreas da sociedade. Na família, por exemplo, Deus estabeleceu o esposo e o pai como autoridades. Do mesmo modo, Deus constituiu o governo civil como a autoridade da nação. Deus instituiu o governo civil para servir como seu ministro para o bem: para louvar o que é direito e para vingar o mal. Princípios de justiça e direito são o alicerce do governo do universo, por Deus, e foram planejados por Deus para serem, do mesmo modo, o alicerce dos princípios do governo civil (Salmo 89:14-15; Jeremias 22:1-5; Provérbios 14:34).
O uso que Deus faz do governo para punir o mal é importante. No contexto (Romanos 12:17-21), Deus proibiu os indivíduos de vingar o mal pessoalmente. Deus é o vingador. Então, no capítulo 13, vemos que um dos meios que Deus usa para punir o mal é o governo civil. Este capítulo autoriza o governo a usar a espada, para executar a pena de morte (Romanos 13:4). Isto está de acordo com um princípio básico de justiça e direito revelado por Deus, muito no começo da história humana: "Se alguém derramar o sangue do homem, pelo homem se derramará o seu; porque Deus fez o homem segundo a sua imagem" (Gênesis 9:6). Hoje em dia, esta tarefa de executar a justiça por meios de castigar os malfeitores deve ser feita pelo governo (veja também 1 Pedro 2:13-17). O governo tem o direito dado por Deus para usar os princípios da justiça para punir os malfeitores.

Responsabilidades

O cristão tem certas responsabilidades em relação ao governo:
1. O cristão deve orar pelos funcionários do governo (1 Timóteo 2:1-2).
2. O cristão deve pagar os impostos (Mateus 22:21; Romanos 13:6-7). É errado o cristão deixar de pagar os impostos que ele legalmente deve. Deus espera que o cristão aja com honestidade e integridade em todas as áreas da vida.
3. O cristão deve obedecer o governo e suas leis (1 Pedro 2:13; Romanos 13:1-2, 5). De fato, Deus espera que o cristão respeite e se submeta à autoridade de todas as formas (Tito 3:1). Uma atitude revolucionária é condenada (Provérbios 24:21-22). Não há, na Bíblia, nenhuma passagem que especifique uma forma particular de governo (democracia, república, monarquia, etc.); o cristão deve submeter a qualquer tipo de governo que tem o poder. Em resumo, os cristãos obedecem à lei.
4. O cristão deve honrar o governo (Romanos 13:7; 1 Pedro 2:17). Tem que ser cuidadoso para não difamar os funcionários do governo (Judas 8-10).

Limite

Há um limite básico para a obediência do cristão ao governo: ele tem que obedecer a Deus antes que ao homem (Atos 5:29). O cristão não pode nunca permitir que qualquer autoridade, de qualquer tipo, suplante a autoridade de Cristo. A autoridade de Cristo está acima da autoridade do pai, do esposo, do presbítero da igreja, do chefe no trabalho ou do funcionário do governo. Nunca podemos desculpar a desobediência a Deus baseados em alguma lei ou decisão do governo. Temos que obedecer a Deus antes que ao homem!
Pense numa ilustração moderna. Algumas vezes, as pessoas se valem das leis liberais do governo, a respeito do divórcio, para desculpar sua ignorância do que Deus disse. Basicamente a Bíblia condena o divórcio (Mateus 19:6) e diz que as pessoas que estão casadas segunda vez, estão cometendo adultério (Mateus 5:32; Marcos 10:11-12; Lucas 16:18; Romanos 7:2-3). Uma exceção é dada: aqueles que se divorciam de seus cônjuges por infidelidade sexual podem tornar a se casar (Mateus 19:9). Freqüentemente, o governo permite o divórcio e novo casamento por outras razões. Não podemos nunca pensar que a permissão do governo, automaticamente, significa a aprovação de Deus. Historicamente, os governos têm aprovado tudo, desde a idolatria até o assassinato. Mas, com permissão do governo ou não, um cristão jamais tem o direito de desobedecer a Deus.
Deus autoriza a existência do governo civil e manda os cristãos obedecerem. Mas, como em qualquer relacionamento humano, as expressas ordenanças de Cristo têm mais autoridade do que as ordens de qualquer homem ou instituição.
- por Gary Fisher
fonte: http://www.estudosdabiblia.net/d9.htm

quarta-feira, 19 de março de 2014

IEQ/TO RECEBE PRESIDENTE

       No dia 11 de março ,ás 19 hrs na igreja sede da Quadrangular,em Palmas-TO,o ministério quadrangular teve a honra de receber pela terceira vez  o Presidente Nacional do CND(conselho nacional de diretores da IEQ) Rev.Mário de Oliveira,e  mais alguns de seus integrantes e conselheiros,a ex.da foto ao lado(da dir.p esq.)
Rev.Fernando Camargo(sec.nacional de missoes)
Rev.Bispo Guaracy Silveira(conselheiro nacional e supervisor do estado do tocantins)Prª Sandra Regina e PrºDalsasso IEQ /Miracema e Rev.Mário de Oliviera  Pres.Nacional.

           A reunião teve como anfitriã a igreja sede da capital, na superintendência do Pr Janair Oliveira (diretor do campo 375) e contou com mais de 500 integrantes do ministério quadrangular do Tocantins,desde o Bico do papagaio até o sul do estado.
            Marcaram presença a maioria dos diretores de campo,juntamente com seus pastores,coordenadores  estaduais,regionais e locais alem de um número expressivo de  pastores do ministério,e lideres.
             O evento é mais uma etapa do projeto nacional que está sendo desenvolvido pelo CND,chamado,
"TRILHO DO CRESCIMENTO"-um projeto que visa o crescimento ainda maior do ministério quadrangular a nível Brasil,haja visto que hoje a Igreja do Evangelho Quadrangular é um dos maiores ministérios .Esse projeto também está voltado a uma ferramenta muito usada na evangelização,que é os cultos nos lares,aqui chamado "CULTOS SIMULTÂNEOS",onde a Igreja Quadrangular é a precursora
deste tipo de evangelização  no Brasil.Segundo estimativa do Bispo Guaracy Silveira(Supervisor estaudal do Tocantins) o objetivo é alcançar 3000 casas neste projeto ,que será desenvolvido a nível de estado no próximo dia 23 de março.


postado por Prº JM Dalsasso/IEQ MIRACEMA

             

 

segunda-feira, 10 de março de 2014

Instituto Fernandes inaugurará projeto de Inclusão Digital em Miracema

O Instituto Fernandes de Solidariedade quem vem desenvolvendo vários projetos sociais no estado do Tocantins, entre eles Uma Escolinha de Futebol e um telecentro de inclusão Digital em Palmas, um telecentro em Taquarussú e um telecentro em Aliança-TO, está com suas instalações prontas para inaugurar um telecentro em Miracema do Tocantins-TO, segundo Diogo Fernandes, presidente do Instituto, o projeto faz parte de uma cadeia de ações sociais que muito beneficiará Miracema. Fernandes ainda esclarece que em Miracema o Instituto trabalhará em parceria com Tocantins Gospel e a Associação Aliança para um futuro Melhor-ALIAR ambos de Miracema e a CRDP(Casa de Reintegração Deus Proverá) de Brasilia-DF, uma casa de apoio para dependentes químicos que já é um forte parceiro recebendo pessoas encaminhadas de algumas cidades do Tocantins pelo Instituto Fernandes e seus parceiros.
Em Miracema o projeto será uma cadeia de ações ainda mais forte devido a estes novos parceiros que juntaram-se ao Instituto Fernandes. O Tocantins Gospel que tem como presidente o Pr. Marcelo Borges trabalhará juntos às Igrejas, pastores e a sociedade em geral na questão de levantar as necessidades de atuação do Instituto e demais parceiros, principalmente juntos as igrejas que desenvolve um forte trabalho de apoio às famílias que tem dependentes químicos e outros problemas de natureza parecida. A ALIAR que tem como presidente a Assistente Social, Ducélia Maria Ferreira Meyer desenvolverá um forte papel de apoio as famílias carentes, em especial as com dependentes químicos que serão encaminhados ao CRDP e com os próprios dependentes após seu retorno, pois a Associação desenvolverá cursos profissionalizantes em várias áreas, entre elas cursos de bordados, confecção de redes, manutenção em computadores e outros, além de desenvolver palestras semanais  de apoio a dependentes químicos e seus familiares, entre eles Alcoólicos- AA, Narcóticos Anônimos-NA e Amor exigente; e o Instituto Fernandes com o telecentro oferecerá cursos básicos de informática e o encaminhamento dos dependentes ao CRDP que pagarão apenas despesas de viagens com tratamento gratuito respeitando a quantidade de vagas.
Segundo Diogo, o Instituto Fernandes já esta com sua estrutura pronta e as matriculas estarão abertas a partir de terça-feira(11/03/14) no período da tarde das 14 as 17 horas e as aulas iniciarão logo que seja as turmas formadas. As matriculas serão feitas na Rua Osvaldo Vasconcelos 779, prédio da Antiga Escolinha Mundo Feliz próximo ao fórum, local onde funcionará todos os projetos.Local este que recebeu o nome de AFETO. Maiores informações sobre o Instituto Fernandes de Solidariedade entre em contato com o telefone: 063 8400 8589 (Diogo Fernandes). Informações sobre matriculas para telecentro em Miracema 63 8422 3088 (Ducélia Maria)

quinta-feira, 6 de março de 2014

PROJETO DE LEI DÁ LIBERDADE ÁS IGREJAS

Bancada evangélica aprova projeto  que permite igrejas se recusarem a fazer casamento homoafetivo











                 Diante da vontade conjunta da bancada evangélica na Câmara dos deputados e também atravé da atuação do Dep.Federal Pr  Jefferson Campos,foi aprovado pela comissão de Direitos Humanos,projeto de lei que dá liberdade para igrejas se recusarem a fazer casamento de pessoas do mesmo sexo e impedir que tumultuem cultos e missas.
                 De acordo com ,a proposta,deixa de ser crime a recusa de um pastor ou padre em realizar casamento religioso de pessoas que estejam em desacordo com suas crenças,como também autoriza a não receberem pessoas que violem seus valores,doutrinas,crenças e liturgias.
                 Hoje, se,um pastor ou padre for procurado para realizar casamento entre pessoas do mesmo sexo,ele é obrigado a celebrar a cerimonia sob pena de reclusão de um a três meses por crime de preconceito,por exemplo.Atualmente ,o pastor  ainda é obrigado a consentir com expressões afetivas de casais homossexuais dentro dos templos religiosos.
                  Agora o projeto está sendo analisado pela Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania e em seguida será apreciada pelo Senado.
                   È de grande valia que o povo de Deus,esteja orando por esta causa,e por essa grande instituição deixada por Deus ,desde a criação      :FAMÍLIA



E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.
Gênesis 1:27

                     MATERIA DO GABINETE DO DEPUTADO JEFFERSON CAMPOS/COPILADA POR PR DALSASSO


sábado, 1 de março de 2014

Confira as atividades de várias igrejas em Miracema no feriado de Carnaval

Vista Panorâmica das margens do lago- evento das Igrejas
Batista Hebrom e IEQ
Várias Igrejas de Miracema repassaram ao Tocantins Gospel as suas atividades neste feriadão de carnaval:

  • As Igrejas Batista Hebrom e Evangelho Quadrangular juntaram suas atividades em um retiro em uma chácara a beira do lago que começa hoje (sábado- 01/03) as 15 horas e com retorno na terça (04);A Igreja Videira faz uma programação de Vigilia, louvor e laser na segunda(03) no período da manhã e noite e terça(04) no período da noite no Ginásio de Esporte Irmã Beatriz com a participação de várias outras Igrejas; 
  • A Igreja Assembléia de Deus CIADSETA realiza Vigilia de Oração na terça-feira(04) na região dos pilões;
  • A Igreja Assembléia de Deus ministério de Anápolis do setor Universitário realiza em parceria com a mesma igreja da cidade de Porto Nacional um retiro na região da cidade de Lajeado;
  • A igreja Assembléia de Deus Madureira realiza em seu templo sede de Miracema seu pré Congresso da juventude.
O Tocantins deseja que a manifestação da presença de Deus seja algo marcante em todas as programações realizadas nestes dias.

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Pastor Paul Yonggi Cho líder da Igreja Evangelho Pleno é condenado por fraude


Fundador e pastor emérito da Igreja Evangelho Pleno de Yiodo em Seul, rev. David Yonggi Cho conhecido mundialmente como Paul Yonggi Cho, acusado de desfalcar sua congregação por um grupo de membros das Assembleias de Deus de Seul, foi condenado junto com o filho a pagar multa e três anos de prisão. Confira e comente… Um tribunal de Seul na quinta-feira dia 20/02 condenou o pastor de uma das maiores igrejas evangélicas no mundo a três anos de prisão, por apropriação indevida de grandes somas de dinheiro dos fundos da igreja.O Rev. David Yonggi Cho (Cho Yong-gi,antes era antes conhecido como Paul Yonggi Cho), fundador e pastor emérito da Igreja do Evangelho Pleno de Yiodo, em Seul, que tem no seu rol de membros cerca de 800 mil fiéis, foi considerado culpado de causar perdas no valor de 13 milhões de wones, ou seja(US$ 12 milhões de dólares ou cerca de 9 milhões de euros) na sua igreja em 2002, ao ordenar ao responsável da tesouraria da congregação que comprasse ações que foram tomadas posse pelo seu filho, Cho Hee-jun a um preço quatro vezes superior o valor do mercado.

A investigação do pastor e sua família começou no ano passado depois de uma queixa de um grupo de membros da igreja, pertencentes ao movimento da Assembleia de Deus da Coréia, ao perceberem o que estava acontecendo.

O Tribunal do Distrito Central de Seul também condenou o pastor David Yonggi Cho (Paul Yonggi Cho) a pagar uma multa de 5 milhões de wones (4,65 milhões de dólares).

No mesmo processo, o filho do pastor Cho Hee-jun (foto) e o gerente do jornal local Kookmin Ilbo que também é membro da igreja do Evangelho Pleno, também foram condenados por sonegação de impostos no valor de 3,5 milhões de wones (3,26 milhões de dólares), além de três anos de prisão por conspirar com o pai(pastor) para realizar o desfalque na congregação.

Yonggi Cho ficou conhecido por seu alinhamento com a teologia da prosperidade e do que ele chamou de “quarta dimensão” em seu livro, onde prega que os cristãos devem explorar o mundo espiritual de uma forma inovadora, desenvolvendo visões, sonhos e um certo controle sobre a dimensão atual, que poderiam tornar realidade os desejos dos fiéis.

post inforgospel.com.br com informação Agência de Notícias Yonhap – via Protestante Digital – 20/02/14

Fonte: Blog O Diario Gospel

Naldo deve seguir carreira gospel, diz esposa do cantor






Naldo vai seguir carreira gospel, diz esposa do cantor


A carreira do funkeiro Naldo Benny pode mudar completamente. A esposa do cantor, Ellen Cardoso, a mulher Moranguinho, disse ao jornal Extra que seu esposo pretende se tornar cantor gospel.

“Esse é um desejo da mãe dele e também meu. Sei que isso vai acabar acontecendo um dia, só não sei quando. As coisas estão encaminhando para isso”, diz ela.

Naldo participou de um show do cantor Thalles Roberto no Barra Music no dia 15 de fevereiro e na semana seguinte foi até Minas Gerais passar uns dias com o cantor evangélico.

Nessa visita ele recebeu uma oração do pastor Job Roberto, pai de Thalles, que profetizou que Naldo será um cantor de Jesus.

Nascido em lar evangélico, Naldo se distanciou da igreja e conseguiu sucesso nacional ao gravar funk com letras sensuais. Por diversas vezes ele chegou a declarar sua crença em Jesus dizendo que não via problemas em cantar letras com fortes referências ao sexo.

Ellen se converteu depois de iniciar o relacionamento com o cantor por intermédio da sogra e tem se distanciado do seu passado de dançarina, tanto que este ano não participará do Carnaval.

Fonte: Gospel Prime