Acompanhe nossa postagens no Google

domingo, 19 de junho de 2011

ÉFESO - O QUE ERA, COMO ERA, QUEM ERA A CIDADE?





Cidade situada naquela região que hoje se chama Ásia Menor, nas margens do rio Caístro, à distância de uns dez quilômetros da sua foz. 
Era uma cidade livre, centro da administração romana, habitando lá muitos judeus. 


Esta povoação era grandemente famosa pelo templo de Ártemis (Diana), que era de extrema magnificência, e possuía imensos tesouros, sendo considerado como uma das maravilhas do mundo. 
Este templo tinha 130m de comprimento por 67m de largura, e achava-se adornado com pinturas e estátuas. 
Foi incendiado no dia em que nasceu Alexandre Magno, e esteve em ruínas por algum tempo. ofereceu-se Alexandre para reconstruí-lo se os efésios quisessem colocar no novo edifício uma inscrição que indicasse o nome do benfeitor. Foi recusado o oferecimento, e os próprios habitantes é que reedificaram o templo com maior magnificência do que o anterior. 


Vêem-se as ruínas de Éfeso perto da cidade turca de Aiasluque. Muitos dos mármores e outras pedras preciosas que se empregaram na construção dos seus magníficos edifícios foram levadas para Constantinopla e outras grandes cidades, situadas à beira do Mediterrâneo, tendo a massa de toda aquela alvenaria servido durante séculos aos habitantes daqueles sítios próximos. 


O livro dos Atos menciona duas visitas de S. Paulo a Éfeso (18.19 e 19.1). Na primeira vez, quando se dirigia a Jerusalém, pregou num dia de sábado na sinagoga, deixando ficar em seu lugar Priscila e Áqüila, aos quais pouco tempo depois se juntou Apolo. 


Quando, pela segunda vez, visitou a cidade, permaneceu Paulo ali por mais de dois anos, sendo a razão provável dessa demora a importância do lugar como sede principal da idolatria, e grande centro de influência. os trabalhos de evangelização foram coroados de notáveis resultados, tanto entre os da cidade, como entre a gente das aldeias circunvizinhas. 


Segundo uma primitiva tradição, viveu São João, evangelista e apóstolo, em Éfeso, nos anos mais próximos do seu fim na terra. 




O sumário das referências bíblicas a Éfeso é o seguinte: 

  • situação do templo e a imagem de Diana, que sugeriram ilustrações a Paulo (1 Co 3.9 a 17 - Ef 2.19 a 22 - 1 Tm 3.15 - 2 Tm 2.20). 
  • Centro dos trabalhos de Paulo quando concluía a sua segunda viagem (At 18.19 a 21) - e por quase três anos ali evangelizou, também, quando realizava a sua terceira volta missionária (At 19.1 a 20 - 20.31). 
  • Foi teatro do tumulto que fizeram os adoradores de Diana (At 19.21 a 41 - 20.1 - 1 Co 15.32) - depois disto mandou Paulo chamar os presbíteros de Éfeso para se encontrarem com ele em Mileto (At 20.16 a 18). 
  • Ali exerceu Timóteo o seu ministério (1 Tm 1.3), e trabalharam também na obra do Evangelho Áqüila e Priscila (At 18.18, 19 - 2 Tm 4.19) - e Apolo (At 18.24) - e também Trófimo e Tíquico (At 20.4 - 21.29 - 2 Tm 4.12). 
  • Foi residência de alguns discípulos de João Batista (At 19.1 a 3) - e de onesíforo (2 Tm 1.16 a 18 - 4.19) - e de Alexandre, o latoeiro (2 Tm 4.14) - e de Demétrio (At 19.24) - e dos filhos de Ceva (At 19.14) - e de Himeneu e Alexandre (1 Tm 1.20 - 2 Tm 4.14) - e finalmente de Figelo e Hermógenes (2 Tm 1.15).
  •  É o lugar de uma das sete igrejas, a que se refere o Apocalipse (1.11 - 2.1) - sendo a essa igreja que Paulo dirigiu de Roma a epístola aos Efésios (Vede o artigo precedente).