Acompanhe nossa postagens no Google

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Pr. Paulo Martins alerta sobre ultimas ações do Pr. Pedro Lima

Os presidenciável  da CIADSETA, os atuais presidente e vice presidente pastores Pedro Lima e Paulo Martins, tem motivo de várias noticias nos principais sites evangélicos do Tocantins, desta vez o Pr. Paulo Martins vem através do seu perfil da rede social facebbok alertando os convencionais ao fato de que segundo ele, o pastor Pedro Lima pretende se tornar um mártir ao se deixar ser preso na AGO da convenção que acontecerá em Porto Nacional, pois o oficial de justiça o procura a dias e não o encontra, porém a última nota na rede social do Pr. Martins foi o comunicado de presidente da CIADSETA foi encontrado pelo oficial de justiça, porém Pedro Lima teria desacatado o mesmo negando-se a receber a ordem judicial que determina o registro de candidatura de Paulo Martins. na nota o Pr. Paulo Martins chga a dizer que teme por sua integridade na AGO e AGE que acontecerá em Porto Nacional de 25 a 28 de julho.

Veja nota na integra:

Prezados Companheiros, irmãos e amigos,
Membros da CIADSETA-TO...

Hoje me deparei com uma situação inusitada e muito constrangedora e que por isso mesmo necessito partilhar com todos os nossos amigos “peregrinos da esperança”.

Todos são sabedores da nossa luta ordeira e pacífica, porém árdua e determinada, no sentido de postular a presidência da nossa convenção, de forma democrática e obedecendo os princípios cristãos que sempre nortearam as minhas ações por toda a minha vida. 

Nessa luta, buscamos por todos os meios possíveis, viabilizar a nossa candidatura, pela via administrativa, pautada nas exigências estatutárias e regimentais da nossa instituição, já que se trata de um direito de todos os convencionais. Se é um direito elementar de todos, eu também o posso exercê-lo. - Devo confessar que no princípio pensei apenas em demarcar o território e defender uma ideia diferente para a nossa convenção, sem jamais calcular o peso e a importância dessa postulação. Todavia, pela reação do “poder dominante”, percebo o perigo que represento e a ameaça em que se constitui a nossa eventual candidatura.

Não obtendo êxito no registro de nossa candidatura, pela via administrativa, na secretaria da convenção e a essa altura dos acontecimentos, já indignado com a falta de respeito para com os membros da convenção, que, aliás, “se tornam inimigos do presidente, pelo simples fato, de pretender ser candidato a presidente da convenção”, intentei ver satisfeito o meu desejo, que também é um direito, buscando a tutela do Poder Judiciário.

E a partir daqui começa o inusitado da situação:

A justiça do Estado do Tocantins, após apreciar a farta documentação que dá embasamento ao pedido da nossa candidatura, decidiu por DETERMINAR O REGISTRO DA CANDIDATURA DE PAULO MARTINS NETO, para concorrer à presidência da CIADSETA-TO em dezembro de 2013.

O presidente da Convenção não só apenas se negou a receber a ordem judicial, como também, determinou o fechamento da secretaria de expedientes da convenção e passou a esnobar a ordem do juiz. E a brincar de cão e gato, com o Oficial de Justiça.

Passo seguinte, após alguns dias sendo “procurado” pela justiça para cumprir o tal mandato, o ilustre presidente foi encontrado pelo Oficial de Justiça, na data de hoje, 24/07/2013. Em o havendo encontrado, o serventuário da justiça tentou lhe fazer receber o já citado documento e, pasmem as senhoras e os senhores, o presidente humilhou a Oficial de Justiça e descumprindo a ordem do juiz, deixou bem claro, que está acima da lei!

Seguem abaixo algumas razões que ao mesmo tempo que me entristecem, me preocupam e muito... E sem compreender quase nada, pergunto: Para onde irei eu? O que será de nós agora? E além destas, para mim, ficam outras perguntas, carecendo de respostas, senão vejamos:

1 – O crime de desobediência, previsto no artigo 330 do CPC, deliberada e claramente praticado pelo presidente da convenção tem qual objetivo?
a) Mostrar ao juiz e ao Estado que é um homem poderoso e que por isso mesmo não obedece a autoridade humana, pois a sua posição o coloca acima da lei?
b) Criar uma situação para ser preso e colocar a culpa em mim?
c) Provar ao mundo a imprudência do presidente da CIADSETA-TO e a sua incompreensível obstinação pela presidência da nossa convenção a ponto de por ela, matar ou morrer?

2 – O que devo fazer em relação a um homem que não obedece sequer uma ordem judicial? Já imaginaram a minha situação? Me vejo obrigado a usar as palavras do rei Josafá (II Cr. 20:12) – “Não sei o que fazer, mas os meus olhos estão fitos em Deus” ou as palavras do salmista: “Elevo os meus olhos para o alto, de onde me virá o socorro?”

3 – Dura coisa é para mim, saber que o meu líder e pastor, precisa pisotear o seu possível concorrente, desobedecer a ordem de um juiz e humilhar um oficial de justiça, para se sentir feliz e mostrar a sua força e o seu poder.

4 – Que destino será o meu, segundo as ordens do meu presidente? O que será que me aguarda nas A.G.O e A. G.E, na cidade de Porto Nacional?

5 – Teria eu, alguma garantia da minha integridade física ou da incolumidade do meu Santo Ministério?

Diante do exposto, quero deixar aqui a minha afirmativa de que tudo farei na continuidade dos nossos objetivos. Lutarei diuturnamente para alcançar e ver realizado o “nosso sonho”, porque Deus não me deu espírito de covardia ou de medo... Mesmo sabendo que estou diante de um semi-deus. Que estou a desafiar um homem que, como vemos, está acima da lei, da justiça e da lógica. Continuarei firme na nossa luta, certo de que quando ninguém mais puder detê-lo, o meu Redentor Vive e que por último se levantará em meu favor!

Avante Peregrinos...
A Peleja não é nossa. Ela pertence a Deus. E, nós somos apenas e tão somente soldados de Cristo a serviço do Reino de Deus!

Cordialmente,

Pr. Paulo Martins Neto