Acompanhe nossa postagens no Google

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Juiz determina a suspensão de todos os atos da CIADSETA -TO até que aceite o registro de candidatura do Pr. Paulo Martins ou ocorra audiência de conciliação



Pastores da CIADSETA de joelho em Oração


O Juiz Luiz Astolfo de Deus Amorin concedeu liminar no ultimo dia 22/10 onde afirma que existe evidente intenção de descumprimento da ordem judicial expedida pela justiça onde determina o registro de candidatura do Pr. Paulo Martins Neto a presidente da CIADSETA. ressaltando o fato que os oficiais de justiça só depois de várias tentativas é que conseguiram notificar o presidente da instituição.




Pelo não cumprimento da decisão judicial que determina o registro da candidatura da Pr. Paulo Martins o juiz decidiu impedir que o cartório de registros faça qualquer registro até que cumpra-se a decisão judicial de registro de candidatura seja integralmente cumprida.




Ainda na liminar o juiz veda qualquer convocação de Assembléia Geral ordinária ou extraordinária até que seja cumprida a decisão e ainda afirma que perde os efeito das também convocadas neste período após a decisão e todas as suas deliberações e fixou uma multa de R$ 5.000,00



Diante desta liminar que suspende os atos deliberativos da CIADSETA o decisão tomada pela instituição de desligar o Pr. Paulo Martins da CIADSETA perde seu valor e ao que parece leva Pedro Lima e Paulo Martins disputar no voto a preferência dos convencionais sobre quem vai comandar a presidência de uma das maiores convenções das Assembleias de Deus no Brasil que deverá acontecer em dezembro.

VEJA A LIMINAR NA INTEGRA