Acompanhe nossa postagens no Google

domingo, 27 de novembro de 2011

O SONHO DAS ÁRVORES


O sonho das árvores...


Esta noite, eu tive um sonho diferente...

Sonhei que estava em um grande bosque. Cada passo que eu dava encontrava uma árvore enorme com um retrato de uma pessoa que já havia passado pela minha vida.

No início foi difícil lembrar de alguns rostos. Eram pessoas que haviam participado da minha infância e eu não tinha notícias há muitos anos. Como num velho filme, as imagens iam passando diante dos meus olhos conforme eu me aproximava de cada árvore.

Fui percebendo que conforme eu avançava, as pessoas iam mudando de acordo com a minha idade, onde cada árvore representava uma etapa da minha vida. Confesso que foi delicioso recordar a emoção do meu primeiro amor, naquela árvore onde havia a foto da minha primeira namorada, lembrei-me da inocência e da pureza daquele amor que eu tremi tanto para conquistar.

Quase que empurrado por mão invisível, percebi que já estava ficando adulto. As árvores já não eram tão verdes, o tempo já não era tão ensolarado, mas, mesmo assim tive prazer de relembrar alguns bons momentos, como as formaturas, os amigos do Colégio, os professores, a faculdade, o casamento…

Na árvore do primeiro filho, eu chorei de emoção, recordando a alegria de trazer a vida. Mas, na próxima fileira de árvores li a inscrição: “aqueles que partiram”, e uma atrás da outra, trazia retratos dos meus entes queridos que faleceram e deixaram um buraco enorme na minha vida. Amigos, amigas, pais, tios, avós, uma recordação ligeira de cada um, um toque no mais profundo sentimento da minha alma...

Logo depois, deparei-me com um charco horroroso, meus pés afundavam em lama fétida e barrenta, só haviam árvores secas e, para minha surpresa, retratos das pessoas que eu tinha ferido ou magoado por algum motivo. Retratos que eu não tinha coragem de encarar os olhos. Alguns, eram pessoas que haviam me ferido profundamente. Pessoas que me enganaram, e no meu entendimento, haviam me traído. Nem raiva, nem ódio, nem nada, só vergonha eu sentia.

Como reparar essas árvores? Como fazê-las renascer? Como acabar com aquelas mágoas? Para aquelas que eu julgava que me fizeram mal, eu poderia perdoá-las ali mesmo de todo o meu coração, mas e aquelas que me queriam mal?

A resposta estava logo abaixo de cada retrato: “Aqui está uma árvore seca na sua história, para fazê-la renascer é preciso o adubo do perdão, a vitamina do amor, a energia da alegria, o sol da sinceridade, o húmus da misericórdia. Portanto, dobre os joelhos e ore pedindo ao “Criador de Tudo” para trazer nova vida a essa árvore.”

Para florescer a árvore da vida precisamos retirar os galhos podres da nossa visão mesquinha e fazer amigos por onde passarmos. Se alguém ficar magoado com nossas atitudes, ou nos magoarmos com quer que seja, o perdão é a ÚNICA solução, e para aprender a perdoar, a ORAÇÃO é o caminho seguro.