Acompanhe nossa postagens no Google

segunda-feira, 2 de abril de 2012

Pastor Dodanim morre aos 100 anos

Pr. Dodanim - Album da Familia
Morreu na sexta-feira, 30 de março, em Palmas (TO), aos 100 anos de idade, o missionário pastor Dodanim Gonçalves Pereira, após uma crise pulmonar. O corpo do missionário foi sepultado neste domingo, 1º, na cidade de Itacajá, cerca de 300 quilômetros da Capital, onde atuou como missionário da Junta de Missões Nacionais (JMN) por várias décadas. 

Dodanim nasceu em Cambuci-RJ em 05 de agosto de 1911. Foi nomeado missionário pela Junta de Missões Nacionais em 1942, quando seguiu para iniciar o ministério em Carolina (MA). Pouco tempo depois seguiu para Itacajá, onde trabalhou na evangelização dos índios Kraô . Com sua primeira esposa, Edith Duarte Pereira, tornou-se o segundo diretor do Lar Batista F.F. Soren, de 1946-1950. O missionário também pastoreou a Igreja Batista em Itacajá. 
 

Para Darlene Duarte Pereira, filha do pastor Dodanim, este homem foi um exemplo de vida, que mesmo depois dos 100 anos de vida, não se cansou e nem se abalou. "É uma referência especial para mim, para toda a missao batista, para todos os missionários, para todos que passaram pelo Lar Batista, enfim, para toda a sociedade. É exemplo de vida, dedicação e renúncia. Meu pai foi guerreiro, um homem de fé".
 
Naquela cidade, Dodanim sempre esteve presente nas atividades do Lar Batista cooperando com os outros diretores e lá plantou e cuidou de 66 mangueiras na avenida principal de entrada do Lar. As mangueiras, segundo Dodanim simbolizavam o alimento obtido nos 66 livros da Bíblia. Foi o pastor Dodanim quem doou a propriedade para a JMN construir  a primeira sede do Lar Batista F.F. Soren, em Itacajá e uma fazenda de 107 hectares no município de Goiatins, onde eram cultivadas roças de arroz, feijão e outros alimentos que serviam de mantimento para o Lar.
 
Uma das características do pastor Dodanim era compartilhar tudo o que colhia para ajudar no sustento do Lar. Muitas vidas foram acolhidas no Lar Batista e as crianças sempre tiveram neste inesquecível baluarte dos Batistas Brasileiros, o amor, o carinho e a atenção nos últimos 70 anos. 
 
Júnior Maciel
Palmas