Acompanhe nossa postagens no Google

quarta-feira, 3 de julho de 2013

Um ano sem Margarida Lemos, Jornalista faz retrospecto dos últimos dias daquela que foi chamada de "Flor do Sertão"

O Tocantins Gospel que acompanhou e publicou fatos que marcaram os últimos dias da grande guerreira da Educação e do evangelismo do então norte Goiano e do nosso atual Tocantins a nossa querida Margarida Lemos, ao passar um ano após a sua morte não poderia deixar de falar um pouco dos últimos dias da missionária conosco, uma das pessoas que acompanhou de perto e nos manteve informados dos fatos para que estivéssemos orando e publicando noticias para milhares de pessoas espalhadas pelo Brasil que oravam por ela, foi o jornalista e ex-aluno do Colégio Batista, Junior Maciel. Por isso escolhemos um texto de autoria de Maciel publicado na página da rede social facebook do Colégio Batista publicado em janeiro deste ano onde fala dos últimos acontecimento envolvendo Margarida entre nós.

Marcas de um passado de alegria e dor

Por Junior Maciel

Em 2012 vários acontecimentos foram marcantes para a 'Família do Batista'. 
> 27 de janeiro - um grupo formado por Rosana Brelaz, e pelos ex-alunos Junior Maciel e Silvio Inácio Moreira, reunidos na Assessoria de Comunicação da Secretaria da Educação, em Palmas, recebem, informalmente, o anúncio sobre a indicação do nome da professora Margarida Lemos Gonçalves, para ser a Homenageada Regional na Feira Literária Internacional do Tocantins (Flit), prevista para ser realizada em julho do mesmo ano.
> 5 de fevereiro - a missionária Margarida Lemos Gonçalves completou 85 anos de vida, numa comemoração que reuniu milhares de pessoas advindas de vários regiões do Brasil. A festividade foi marcada pela presença de várias autoridades do nosso Estado.
> 16 de março - o Governo do Estado do Tocantins inaugura oficialmente a nova escola, denominada Colégio Estadual Batista Professora Beatriz Rodrigues da Silva. Governo anuncia nome da diretora Margarida Lemos Gonçalves para conduzir o novo trabalho.
> 19 de março - Aula inaugural (primeiro dia de aula). A professora Margarida Lemos Gonçalves recebeu a palavra da professora Marilda Tavares e conduziu a reunião, impondo respeito. Apresentou os professores aos alunos e os encaminhou às devidas salas de aula.
> 20 de março - A diretora Margarida Lemos Gonçalves, já com fortes dores abdominais, foi encaminhada ao hospital em Palmas. Diagnosticada, dona Margarida continuou internada.
> 25 de março - a professora é retirada do apartamento onde estava há cinco dias e encaminhada à Unidade de terapia Intensiva (UTI) do mesmo hospital, onde permaneceu até receber alta médica.
> 4 de maio - Dona Margarida recebe alta médica e deixa o hospital. Já em casa, é surpreendida pelo Grupo VozToc, que cantou lindas canções, sendo algumas da sugeridas pela missionária. Os 20 dias de repouso na casa de amigos em Palmas estavam começando.
> 12/13 de maio - Repouso em sua "casinha de Lajeado". Ali passou seus últimos dias contemplando a brisa suave trazendo o 'Segredo' da linda Serra do Lajeado.
> 14 de maio - Volta a Palmas. Retorno ao tratamento. Recebendo visitas.
> 23 de maio - Após retirada do Catéter, Margarida Lemos sofre um Acidente Vascular Cerebral. De volta à UTI, onde permaneceu até o dia em que foi declarada "Falência Múltipla dos órgãos".
> 13 de junho de 2012, 10h40 - Missionária Margarida Lemos Gonçalves morre após 85 dias de luta para sobreviver. A "Flor do Sertão" foi para os braços do Pai. Palmas e Lajeado se despedem da querida missionária.
> 14 de junho - Margarida Lemos Gonçalves foi sepultada em Tocantínia (TO), cidade onde passou maior parte de seu Ministério - 35 anos.
> 6 a 10 de julho - Feira Literária Internacional do Tocantins (Flit), em Palmas (TO), homenageia missionária com nome no salão principal principal do evento - Auditório Margarida Lemos Gonçalves.

Homenagem Póstuma - Patronesse da Academia Palmense de Letras.
Outros fatos ocorreram em 2012, mas deixamos registrado aqui apenas um resumo da trajetória dos últimos dias e acontecimentos que marcaram 2012, tendo como referência a professora, educadora e missionária Margarida Lemos Gonçalves.